Menu

Mandarin Oriental Bangkok

Flavia Pires
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

 

Tudo começou em meados do século 19, quando nas margens do rio Chao Phraya ( o Rio dos Reis, como era conhecido), nascia uma casa de repouso criada por dois capitães dinamarqueses, para abrigar marítimos que circulavam pelo antigo Sião, como era chamada a Tailândia naquela época. Posteriormente, em 1876, ficou conhecido como The Oriental, o primeiro hotel de Bangkok, pioneiro nas margens do famoso rio que corta a cidade.

O prédio principal, está até hoje de pé, com sua fachada neoclássica e um charme que contrasta com todo o entorno. Vestígios do antigo Sião que se estendeu até 1939, quando oficialmente o país passou a se chamar Tailândia.

Anúncio do hotel de 1915

A eletricidade só chegou aqui em 1891 e esta luminária que até hoje está no local de origem, recebeu a iluminação elétrica na época!

O The Oriental recebeu ao longo de sua vida, celebridades vindas dos quatro cantos do mundo. Artistas, celebridades, chefes de estados, príncipes, reis e rainhas. Sempre foi o hotel preferido dos visitantes na cidade e o mais famoso da Ásia.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o hotel serviu de base para o exército japonês, sendo vendido logo após o término da guerra, para um grupo de investidores, que entre eles estava o americano que fez fortuna na Tailândia no comércio de seda pura, Jim Thompson. Juntos, revitalizaram o hotel e ficaram na operação até 1967. O The Oriental passou por dois incêndios ao longo de sua vida.

Em 1972 o grupo hoteleiro de Hong Kong, Mandarin, comprou o hotel e assumiu a operação, implementando valores e todo o requinte que a famosa bandeira oferece aos seus hóspedes. Mas foi apenas em 2008 que o nome foi mudado para Mandarin Oriental.

Me hospedar no Mandarin Oriental Bangkok foi a realização de um grande sonho. Como eu já contei diversas vezes aqui, eu amo hotel que tem história. Sem dúvida, esse foi o hotel mais antigo em que já me hospedei. O MO Bangkok como é carinhosamente chamado, tornou-se um ícone da hotelaria mundial e unanimidade de quem se hospeda nele há mais de um século. Não tem como não ficar impactado ao pisar nesse lobby florido e cheiroso, não se emocionar com esta cascata de flores, que são trocadas a cada três meses com precisão de um artista.

As lanternas parecem flutuar no espaço

O Mandarin Oriental Bangkok, está dividido em dois grandes espaços, um em cada margem do rio. Para nos conectarmos, barquinhos nos levam e fazem a travessia o dia inteiro. Uma margem está o corpo do hotel e alguns restaurantes, e na outra, restaurantes, o The Oriental SPA, Fitness & Wellness Centre, uma sala para a prática de Muay Thai, onde em uma dia bem cedinho, fizemos uma aula particular onde aprendemos alguns golpes da famosa arte marcial tailandesa. Foi super divertido e estimulante. Ali acontecem também aulas de yoga pela manhã ao ar livre.

O conceito de SPA ( “salus per aquam”), uma expressão latina que significa “saúde pela água”, foi implantada aqui pela primeira vez em um hotel. O The Oriental SPA é o único SPA de hotel com 5 estrelas na Forbes Travel Guide,isso sem mencionar as dezenas de prêmios recebidos ao longo de sua existência. Eu já havia experimentado o The Oriental SPA na primeira vez que havia visitado a cidade, ele é aberto a não hóspedes. Na época, há 10 anos, eu sai dali impactada com todo o ritual e as instalações. A qualidade dos tratamentos oferecida e a variedade de tipos diferentes de terapias é absurda, profissionais treinados em cada detalhe, os protocolos utilizados são da mais alta excelência. E o espaço é lindo, todo em madeira, extremamente aconchegante. Um perfume paira no ar, o aroma das flores se misturam às ervas dos chás servidos ali, criando uma atmosfera única. Adorei a Organic Thermal Salt Therapy, que por 90 minutos fui literalmente elevada a um outro estado de consciência!

Ao lado do SPA está a Thai Cooking School, assim como o SPA, a escola de culinária foi a primeira a ser implantada na Tailândia. Um espaço maravilhoso, com horta própria, onde você  pode reservar horários para ter aulas, aprender a fundo a gastronomia tailandesa, tão difundida mundo afora. Foram três horas de aula sob o comando do simpático chef Narain Kiattiyocharoen onde, passo a passo, fomos executando três pratos típicos e aprendemos muitos truques culinários. Uma experiência muito diferenciada e extremamente prazerosa.

Ouvindo atentamente o chef

Aula regada à drinks

Recebendo meu diploma

Nesta mesma margem do rio, é onde está também a estação de Sky Train Saphan Tasksin, onde facilmente você se locomove pala cidade, fácil e seguro. O trânsito em Bangkok costuma ser bem pesado e utilizando os trens você ganha bastante tempo. Pode também agendar carro e motorista do hotel para conhecer a cidade, eles dispõem deste serviço 24 horas.

Ali ao lado está também o ICON SIAM, o shopping mais novo e mais incrível de Bangkok. Em 5 minutinhos o barquinho te deixa na porta do shopping e está disponível de hora em hora desde o hotel. Tudo o que você imagina de lojas e marcas internacionais estão reunidos ali. Não deixe de visitar no subsolo, uma réplica do Floating Market, o mercado flutuante mais famoso da cidade, com lindo artesanato local e ótimas comidinhas.

Icon Siam, o maior e mais completo shopping de Bangkok

Réplica do Floating Market no subsolo do shopping, vale conferir!

O Mandarin Oriental Bangkok oferece incríveis restaurantes e bares, fazendo com que sua estadia fique movimentada o tempo todo, não dá nem vontade de sair do hotel com tantas opções excelentes. Vou começar pelo Author’s Lounge, o restaurante do edifício antigo, onde é servido o café da manhã e o chá da tarde, sempre presente e uma experiência imperdível que todos os hotéis da rede Mandarin oferecem aos seus hóspedes e aos não hóspedes, mediante reserva.

O café da manhã é desses que dá pra passar umas duas horas se deliciando com tantas opções no bufett e no cardápio oferecido a la carte. Opções que agradam os ocidentais e os orientais, já que somos bem diferentes na tradição do desjejum.

O chá da tarde é servido todos os dias e são duas opções: Classic Afternoon Tea ou o Signature Thai Style. Optei por conhecer o estilo tailandês, claro! O salão é belíssimo, preservaram bastante a arquitetura de outros tempos, tive a sensação de estar entrando em um filme. Essa escada dá acesso à suíte presidencial do hotel, digna de reis. Dá só uma olhada na louça e no capricho dos docinhos e salgados oferecidos no chá:

A beleza do Author’s Lounge

Clássico e elegante

Bem vindos ao Signature Thai Style Afternoon Tea

O Le Normandie é o restaurante 2 estrelas Michelin do hotel e está localizado no último andar do edifício antigo. Cozinha francesa requintada e frequentado pelos mais exigentes paladares e está no top 5 da Tailândia.

The Verandah tem o melhor Pad Thai de Bangkok!

The China House, que fica anexo ao hotel, é um elegante restaurante especializado em culinária cantonesa e é considerado um dos melhores da cidade.

Bamboo Bar e o Lord’s Jim são os bares disputados do hotel. Mixologistas craques e seus drinks autorais fazem qualquer happy hour um acontecimento!

Terrace Rim Naan é perfeito para um jantar ao ar livre na beira do rio, curtindo o ir e vir dos barquinhos. A chef é a mais jovem da Tailândia e já é premiada.

Sala Rim Naam Thai abriu em 1983 e é sucesso desde então. Comida tailandesa requintada e com direito a um show típico, mas de extremo bom gosto e agradável. Recomendo muito mesmo pra quem não estiver hospedado no hotel, como eu da primeira vez que estive em Bangkok há 10 anos, tive um jantar memorável na ocasião.

O Mandarin Oriental Bangkok está desde 2016 em processo de remodelação e acaba de passar por uma imensa reforma e está totalmente renovado. Os quartos foram atualizados e estão ainda com mais conforto e facilidades. Tomadas por todos os lados, iluminação perfeita e muitos detalhes. Eu fiquei na Chao Phraya Room, as suítes do edifício Author’s Wing. Elas são muito exclusivas, pois nesta ala são apenas 33 quartos. Todas muito espaçosas e com vista para o rio.

Vista do rio Chao Praya

Sala de estar

Banheiro

Não deixe de tirar umas horinhas para passear pela Arcade do lado de fora do hotel com diversas lojas excelentes e também pela galeria dentro do hotel, onde você vai encontrar joalherias lindas, uma loja do Jim Thompson e ainda a loja da grife Mandarin Oriental, com ítens exclusivos da rede hoteleira: destaque para as louças e você encontra presentinhos muito especiais.

Tantos diferenciais e detalhes personalizados por todos os lados, marca registrada da rede Mandarin Oriental, somados à elegância e o carinho do adorável povo tailandês, que na minha opinião, é um dos povos mais doces do mundo. Imagine que neste hotel de cerca de 300 quartos, trabalham 1.300 pessoas, ou seja, 4.1 funcionários por hóspede, um dos maiores da indústria hoteleira mundial, realmente diferenciado. Foram dias espetaculares e um prazer poder ter tido essa experiência, que sem sombra de dúvidas, foi um marco nas minhas andanças pelos melhores hotéis do mundo.

www.mandarinoriental.com

Fotos Flavia Pires e reprodução do livro The Oriental Bangkok, Andreas Augustin.

Quer ver mais experiências minhas nos hotéis da rede Mandarin Oriental pelo mundo?

Mandarin Oriental Tokyo

Mandarin Oriental Hong Kong

Mandarin Oriental Miami

Mandarin Oriental Doha

 

 

 

 

 

Explore também:

Traduza