Menu

Uzbequistão

Flavia Pires
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

 

 

 

 

 

 

Quem me acompanhou estes últimos 12 dias no Instagram com certeza se surpreendeu com tamanha beleza deste país que tanto me cativou. Era um sonho antigo ver de perto esses azulejos e mosaicos fabulosos e os famosos bordados Suzani, além de conhecer de perto este país da Ásia Central, com vizinhos polêmicos e o mix de culturas árabe e russa.

Uzbek

O Uzbequistão no passado foi importante centro da Rota da Seda, maior rede comercial do mundo antigo, foi dominado por muitos povos durante séculos e pelos Persas, com grandes vestígios desta cultura até hoje presentes no país. Em 1813 o Império Russo iniciou sua expansão e estendeu-se pela Ásia Central. Houve várias conquistas nesta região em 1884, incluindo os Canatos de Khiva e Bukhara, incluindo Tashkent. Esses territórios conquistados foram agrupados num ajuntamento administrativo sob o nome de Turquistão. Em 1920 Stalin invadiu além dos países da Europa Oriental, toda a Ásia Central, formando a URSS com suas 15 repúblicas, sendo uma delas o Uzbequistão.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Uzbequistão acolheu várias centenas de milhares de famílias soviéticas em fuga das invasões de Hitler, entre os quais muitos órfãos da guerra, o que veio acelerar a russificação da república, principalmente a capital, Tashkent. Uma parte das indústrias pesadas da parte européia da URSS evacuou-se também para o Uzbequistão. Essas fábricas permaneceram lá até o final da guerra, contribuindo para a industrialização da república.

No dia 31 de agosto de 1991, o Uzbequistão declarou a sua independência, mesmo que relutante. Subsequentes tensões étnicas levaram perto de dois milhões de Russos a abandonar o país para e migrarem para a Rússia. Os uzbeques de etnia russa não têm qualquer estatuto legal na Rússia nem em qualquer outro país e encontram-se portanto espalhados pelo mundo, principalmente na Europa e Estados Unidos. Os primeiros 5 anos após a independência foram duríssimos para os Usbek, ficaram sem governo, sem moeda e sem comida.

Melhor época do ano para conhecer o Usbequistão é abril/maio e setembro/outubro. É um país com temperaturas extremas, no verão chega a 50 graus e no inverno -10 graus.

População hoje é de cerca de 27,4 milhões de pessoas: uzbeques 80%, russos 5.5%, tajiques 5%, coreanos 4.7%, cazaques 3%, karakalpak 2.5%, tártaros 1.5% e outros 2.5%.

Religião: Não há religião oficial. Islamismo 88% (maioria de Sunitas), Igreja Ortodoxa 9%, outros 3% (incluindo alguns budistas).

Idiomas: Uzbeque (oficial), russo e tajique e falam muito pouco inglês.

Moeda: Som Uzbek. Recomendo levar Dólares, a maioria do comércio aceita dólares ou Euros. A troca de dinheiro é bem chatinha, pois temos que levar um volume absurdo de notas na bolsa. Aqui por exemplo, havia trocado 300 Euros:Uzbek

Hoje é o segundo maior produtor de algodão do mundo, e podemos ver grandes plantações ao longo das estradas por quilômetros e quilômetros.Uzbek

A comida tem base russa, muitos legumes frescos em especial beringela e beterraba, presente em todas as refeições.Uzbek

O pão servido em todas as refeições, varia de uma cidade para outra, bem artesanal e delicioso!uzbek

Os damascos e tâmaras super doces!Uzbek Uzbek

As uvas e o melão doces como mel!Uzbek

O arroz Pilaf também marca presença na culinária local.Uzbek

Kebab reforça a influência árabe e muito fácil de ser encontrado na região.Uzbek

Grata surpresa com os vinhos locais e a cerveja!Uzbek uzbek

As redes hoteleiras são todas locais e bem fraquinhas, não espere muita coisa. Vou falar de cada hotel em que me hospedei nas matérias seguintes sobre as cidades. Fundamental ter guia em todas as cidades e de preferência, saia com sua viagem organizada daqui. A agência Latitudes tem experiência na região e pode te ajudar com tudo.

MEU ROTEIRO:

DIA 1: LONDRES – TASHKENT (Capital Uzbek), voando Uzbekistan Airlines, aeronave beeem antiga…são 7 horas de vôo.

DIA 2: TASHKENT

DIA 3: TASHKENT e vôo para URGENCH ( onde fica KHIVA ) com duração de 1:30 hr.

DIA 4: KHIVA

DIA 5: KHIVA- BUKHARA, 450 km de carro. As estradas são ótimas, sinalizadas e com lugares para parar.

DIA 6: BUKHARA

DIA 7: BUKHARA

DIA 8: BUKHARA-SAMARKAND, 280 km de carro até Ak Serai e depois mais 150 km até Samarkand.

DIA 9: SAMARKAND

DIA 10: SAMARKAND

DIA 11: SAMARKAND-TASHKENT, 307 km de carro e vôo Uzbekistan Airlines até Londres ( 7 horas de duração.)

COMPRAS: A riqueza do artesanato local é tão fascinante, casa mercado, cada lojinha com coisas tão lindas que dá vontade de encher um container! As Cerâmicas são belíssimas e os preços começam em 4/5 euros:Uzbek Uzbek Uzbek Uzbek

 

Os famosos bordados Suzani, típicos da região, as bolsas custam em torno de 8 euros.Uzbek Uzbek Uzbek Uzbek Uzbek

 

Algodões e seda estampados, o famoso IKAT também muito presente aqui, você pode comprar os tecidos por metro. Dependendo da qualidade do tecido, os preços começam em 5 euros o metro.Uzbek

Os tapetes de Bukhara, famosos no mundo todo e aqui, direto da fonte! Fui em dois lugares especializados e onde eu vi cartão de crédito! Preços a partir de 300 euros.Uzbek Uzbek Uzbek

Casacos lindíssimos bordados, em torno de 100 euros.Uzbek

E muitos e muitos artesanatos espalhados por todos os lados:Uzbek 27

Fotos Flavia Pires, todos os direitos reservados.

Explore também:

Traduza