Menu

Dicas úteis para quem for viajar para a Índia

Flavia Pires
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

 

Prestes a embarcar para a Índia pela quinta vez e aproveito para compartilhar com vocês, alguns detalhes que considero importantes para quem for visitar o país pela primeira vez!

QUANDO IR

Os melhores meses para visitar a Índia é de outubro à março. Julho à setembro é época de chuvas, as famosas monções e visitar o país nesta época é inviável. Salvo se você for para o norte, aos pés do Himalaya, onde agosto e setembro são os melhores meses!

DOCUMENTAÇÃO E VISTO

O passaporte tem que ter validade de 6 meses, brasileiros necessitam de visto para entrar no país, assim como o Certificado de Febre Amarela obrigatório. Seguro saúde não pode faltar jamais!

O QUE LEVAR NA MALA

Os indianos são MUITO tradicionais e gostam de respeito à sua cultura e costumes. Os ombros são considerados parte sensual da mulher, portanto esqueça regatas e alcinhas, ombros devem estar cobertos o tempo todo. Assim como decotes e pernas de fora. Esqueça short e saias curtas, são ofensivos. Homens não devem usar bermudas e nem short. Eu gosto de levar leggings e calças justinhas, mas somente para usar com batas BEM longas, que cubram TOTALMENTE o quadril. Opte por sapatos fechados ( a Índia é muito suja) e sem amarrar pra ser mais prático, já que você irá entrar em muitos templos e deixar os sapatos do lado de fora. DICA: eu levo sempre um estoque de Propé, aquele sapatinho descartável que usamos nos hospitais para entrar nos templos. O chão é muito sujo na maioria das vezes e ele salva a vida! Leve MUITO álcool gel, lenços de papel (para os banheiros públicos) e lenços umedecidos para as mãos!!!!

A região do Rajastão (Delhi, Agra, Jaipur, Udaipur, Jodhpur, Varanasi) faz frio pela manhã bem cedo de outubro à março ( já peguei 5 graus uma vez no Taj Mahal), mas logo que o sol nasce, começa a esquentar. O ideal é estar com roupas leves por baixo, pois esquenta bem ao logo do dia (costumo chamar de “look cebola”, aquele com camadas que você vai tirando ao longo do dia). Eu sempre levo uma ecobag e deixo no carro para guardar o casaco, pashmina, estoque de lenços de papel, umedecidos, uma make para retoque, escova de cabelo etc… pois geralmente passamos o dia todo fora e gosto de usar bolsa leve e pequena.

Os indianos AMAM ver os turistas bem vestidos, coloridos, cheio de acessórios! CAPRICHE na escolha dos looks! Até porque você vai querer entrar no mood indiano COM CERTEZA. Leve muitas batas, túnicas, lenços, pashminas, bijoux, pulseiras, brincos colares!!! Sempre lembrando especialmente se for sua primeira vez no país, que você irá surtar com as compras!!!! Deixe espaço na mala!!!! A Índia é um paraíso de compras, sem exageros! Leve um bom caixa pra gastar rsrs Se você gosta de jóias então… uma verdadeira perdição as joalherias indianas!

REMÉDIOS

Quem me acompanha aqui sabe que eu rodo a Ásia em média 3 vezes ao ano há pelo menos 10 anos. Eu sempre levo uma necessaire com absolutamente tudo de remédios! E vou contar pra vocês que tomei antibiótico uma única vez na China, quando tive uma dor de garganta daquelas absurdas. Antibióticos não podem faltar, e Rehidrat e Imosec são importantes. De resto, nunca tive NADA e olha que eu vou pra lugares bem diferentes!

ÁGUA

Só tome água mineral engarrafada e lacrada. Frutas somente com cascas e lavadas com água mineral. JAMAIS consuma verduras e legumes crus. Escove os dentes SOMENTE com água mineral e tome cuidado durante o banho para não engolir água.

GASTRONOMIA

A gastronomia indiana é MUITO apimentada, muito mesmo. Se você é intolerante à pimenta, diga isso ao seu guia e aos garçons dos restaurantes. Muitas vezes mesmo pedindo SEM pimenta, o prato vem COM. Sempre que vou à Índia, opto por ser vegetariana na maioria das refeições, me sinto melhor assim sem consumir carne de frango ou carneiro ( a vaca é sagrada e não existe no cardápio).  Adoro as lentilhas, o curry com legumes e o Naan ( um pãozinho típico indiano que você não pode deixar de provar). Se tiver então a versão cheese-naan com queijo é o céu na terra! Alguns pratos que eu adoro comer por lá: Yakhni, carne de cordeiro cozido com molho de iogurte acompanhados de pão Bakarkhani. As dosas ( panquequinhas ou crepe, que pode ser crocante ou macia, feita de massa de arroz e lentilha preta, geralmente servidas com chutney e sambar) são deliciosas: Masala Dosa, Set Dosa, Uthappam, Rava Dosa, Pesarattu. Biryani é um arroz com especiarias, com ovo, frango ou cordeiro, com molho de iogurte e molho picante, super saboroso. Mughlai Paratha é um bolinho frito recheado de verduras ou carne (prefiro o de verduras). Kebabs e Malai Kofta são uma espécie de almôndegas com um molho de tomate. Adoro também tudo que é cozido no tandoori (modo de cozinhar com fogo intenso no carvão que dá um sabor levemente defumado, bem gostoso). Se você for para o Rajastão no norte da Índia vai ver muitos pratos elaborados com Ghee, a manteiga clarificada, hoje amplamente conhecida por ser mais saudável e base de muitos pratos vegetarianos. A culinária desta região costuma ser bem mais apimentada que no restante do país. O uso de curry, que na Índia não é o curry que estamos acostumados. Lá na verdade é uma mistura de especiarias, uma versão inglesa da palavra masala, usadas em diferentes receitas. Cominho, canela, cardamomo, pimenta do reino e cravo estão presentes em vários masalas, que também podem conter semente de coentro, chili, louro e noz moscada. O típico Dal Baati Churma é bem gostoso e vale experimentar: são bolinhos de farinha de trigo assados, dal apimentado de cinco tipos de lentilha e churma ( trigo triturado e adocicado e leva cardamomo). Samosa é um dos meus vícios na Índia! São bolinhos recheados com batata, lentilhas, ervilhas ou alguma carne moída. Muitas vezes acompanha chutney de tamarindo. 

O Chai: a Índia é o segundo maior produtor de chá do mundo (depois da China) e mundialmente conhecida pelo seu chai, uma infusão de leite e especiarias, que vem ficando popular mundo afora. O chá é a bebida mais consumida no país e apesar do masala chai ser o mais pedido, existem inúmeras variações. Diferentes partes do país oferecem preparos únicos, como o cutting chai de Bombaim, o irani chai de Hyderabat e o delicado Kashmiri chai.

ETIQUETA

Na Índia geralmente come-se com as mãos, que requer muita prática. Mas todos os hotéis e restaurantes possuem talheres, mas você vai ver pessoas ao redor comendo com as mãos. A grande regra é comer com a mão direita. Em vários países asiáticos a mão esquerda está associada com a higiene pessoal, enquanto a mão direita é para comer e cumprimentar pessoas. Essa regra também aplica-se a passar objetos às pessoas, apontar para algo e receber coisas. Se você for canhoto, fique atento!

Nas mesquitas, não muçulmanos normalmente não podem entrar durante a preces. Em templos hindus não s permite entrar até o santuário interno e em estupras budistas deve-se andar sempre em sentido horário.

Em templos Sufis ou Sikhs deve-se cobrir a cabeça como sinal de respeito e homens devem usar calça.

Procissões funerárias são eventos privados e não devem ser perturbados. Em cerimônias funerárias hindus, o corpo é carregado para o local de cremação por parentes vestidos de branco. Muitas vezes o filho mais velho raspa o cabelo para a ocasião. Se você for à Varanasi é permitido assistir às cremações de longe, mas devem ser tratadas com muito respeito e não podem jamais ser fotografadas.

Demonstração de afeto em público é extremamente mal vista na Índia. Em regiões mais conservadoras, fora das cidades grandes com fluxo de turistas, é raro ver casais de mãos dadas, apesar de comum ver homens de mãos dadas, como sinal de amizade e fraternidade.

Esteja sempre atento aos seus pés. Tire os sapatos ao entrar em templos, santuários e residências. Ao sentar, não aponte as solas dos pés a ninguém e a nenhuma imagem em locais sagrados e religiosos. Existe toda uma hierarquia das partes do corpo no hinduísmo. A cabeça é sempre superior ao resto do corpo, pois é onde se conecta com o divino e os pés são sempre vistos como inferiores e sujos. Portanto, sempre tire os sapatos ao entrar em uma casa. Não s deve tocar com os pés outras pessoas ou objetos importantes. No entanto, como sinal de deferência, muitos indianos se abaixam e tocam os pés de pessoas de maior idade e de gurus.

Se for oferecer algum presente, que seja sempre com a suas mãos. Os indianos e muitos asiáticos usam as duas mãos para entregar alguma coisa.

MOEDA LOCAL

É a rúpia indiana, você troca facilmente no aeroporto, nos hotéis e casas de câmbio. Fique atento a um detalhe importante: Na Ásia de maneira geral, não se aceita notas de dólar com ‘rosto pequeno”, as mais antigas. Tampouco notas amassadas, com rasuras, rasgadas ou muito antigas. Carões de créditos são aceitos na maioria das lojas (Visa e Mastercard, Amex mais complicado). Mas tenha sempre cash para o comércio informal de rua, sempre tem coisa legais nas saídas dos lugares turísticos.

CHIP CELULAR

Sempre foi complicado comprar chip na Índia, mas como estou indo viajar amanhã, vou atualizar aqui este tópico em breve!

GORJETAS

É OBRIGATÓRIA! Os indianos contam com isso! E ninguém resiste ao sorrisão no rosto deles em te servir! Tenha sempre muito troco em mãos! Nos restaurantes, 10% é o esperado. Para os carregadores de malas nos hotéis, 20 rúpias é suficiente. Guias recomendo U$20 por dia. Motorista U$10 por dia. DICA: não dê dinheiro para pedintes de rua. Mesmo que corte seu coração vendo crianças e idosos. Um mar de gente irá atrás de você te pedindo. E quando eu falo “um mar “, pode acreditar…são dezenas de pessoas…

VOLTAGEM

A voltagem é 220 W e leve SEMPRE adaptador!

 

Qualquer dúvida, me escrevam por aqui ou no inbox do Instagram que terei o maior prazer em responder suas dúvidas!

NAMASTÊ

 

Explore também:

Traduza