Roteiro completo com o melhor da Islândia

Por: Flávia Pires 27 março, 2018

Lugar que reúne paisagens de tirar o fôlego, fenômenos naturais surpreendentes, experiências únicas e uma receptividade bastante calorosa, a Islândia é conhecida também como a “terra do fogo e gelo”, abriga os maiores glaciares da Europa e os vulcões mais ativos do mundo. Lá, o poder da natureza, transforma o normal em extraordinário.

Recomendo no mínimo 7 noites para percorrer os principais pontos da ilha. A matéria Tudo o que Você Precisa Saber para Visitar a Islândia no Inverno é o ponto de partida para te ajudar a organizar a sua viagem. Um guia completo com dicas de hotéis, restaurantes e compras, além de curiosidades sobre o país.

Vamos agora ao roteiro dia a dia, com os principais pontos a serem visitados:

Eu optei por voar via Londres, de Britsh Airways. Londres-Reykjavik são apenas 3 horas de voo, muito tranquilo.

DIA 1 Chegada à Reykjavik no fim do dia e descanso no hotel. A capital tem ótimos restaurantes que mencionei na matéria citada acima, vale conferir e reservar, pois são relativamente pequenos e bem concorridos.

DIA 2 Desbravando a cidade, que tem uma atmosfera bem amigável e cheia de atrações culturais. Passamos pela casa Hofoi, onde Reagan e Gorbachev se reuniram para negociar o fim da Guerra Fria em 1986.

Caminhamos pelo centro da cidade e fomos conhecer a área do Porto e da Marina, um visual bem bonito, com o Teatro Harpa ao fundo e seus lindos painéis. Vale entrar para conhece-lo, o projeto é sensacional e as duas lojinhas e uma cafeteria merecem a visita.

A Igreja Hallgrimskirkja é ícone na cidade e para quem aprecia vistas bonitas, recomendo subir até o topo, onde se vê uma vista linda 360 graus da cidade.

DIA 3 Pé na estrada para conhecer o famoso Círculo Dourado, localizado na Costa Leste da ilha e um dos principais atrativos da Islândia. Os famosos Geisers, nascentes termais que entram em erupção periodicamente, lançando uma coluna de água quente e vapor de ar.

O Parque Thingvellir, patrimônio da Unesco, local que possui grande valor histórico da cultura Viking. Lá, podemos admirar a famosa queda d’água Gulfoss, que impressiona pela sua dimensão e beleza vistos de cima. Suas águas vêm das geleira de Langjokull e caem a uma altura de 32 metros. No inverno ela opera apenas com 30% do volume d’água habitual, o restante está totalmente congelado.

A cratera vulcânica Keri faz parte desse roteiro, mas no inverno ela está fechada, funciona apenas no verão.

Há possibilidade de fazer no percurso, um passeio de snowmobil, mas eu achei bem sem graça, estava muito frio, tempestade de neve, e o trajeto muito longo. Achei que não valeu a pena.

A noite foi em Hella e já ficamos à procura da Aurora Boreal que não deu as caras.

DIA 4  Ainda na Costa Leste, começamos o dia na queda d’ água Gljúfrabúi, nem tão fenomenal, porém belíssima!

Ao seu lado está a monumental Seljalandfoss, um dos high lights da região. Linda de morrer!

De lá seguimos para a aldeia de Vik, onde visitamos a praia de areias pretas, em decorrência da forte presença de lavas vulcânicas na ilha. A praia está cercada de colunas de basalto e pelo Reynisdrangar.

DIA 5 A Reserva Natural Skaftafell, no Parque Nacional Vatnajokull, foi onde iniciamos nosso dia. Parada obrigatória nessa região, é uma praia com uma quantidade impressionante de icebergs flutuando no lago glaciar Jokulsarlon, considerado uma das grandes maravilhas naturais da Islândia. A Diamond Beach como é conhecida, surpreende por tanta beleza, um lugar único no mundo!

Final de tarde na Cristal Ice Cave, uma caverna inteira de gelo, sensacional! Para chegar até lá, é necessário um carro especial!

Na volta, parada para fotos no caminho!

Fomos premiados nesta noite com o único dia de Aurora Boreal, bem tímida… Contei mais detalhes no post anterior.

DIA 6 Um canyon lindo em meio uma paisagem bucólica, Fjaorárgljúfur encanta pela beleza e sensação de paz.

Skógafoss é outro cartão postal da ilha e sua impressionante queda d’água.

O passeio ao glaciar Sólheimjokull é uma das coisas mais lindas da viagem. Tem que reservar com antecedência e o passeio dura cerca de três horas e meia. É de uma beleza estonteante! Ali você precisa reservar com antecedência, eles te fornecem todo o material de segurança para o hiking.

DIA 7 Dia dedicado à curtir a Blue Lagoon na parte sul da ilha e já no caminho do aeroporto. Recomendo reservar com antecedência e fazer a massagem oferecida dentro d’água. O lugar é muito organizado, você recebe roupão, tem lockers e banheiros super equipados e o melhor de tudo é hospedar-se no hotel Silica, anexo ao complexo, com um spa sensacional particular e piscinas termais vazias exclusivas aos hóspedes. Foi um dos pontos altos de hospedagem ficar neste hotel.

DIA 8 Aproveitando ainda  a estrutura do hotel pela manhã e à tarde, embarque para Londres.

Quem organizou toda a minha viagem impecavelmente foi a Latitudes Viagens de Conhecimento, que como sempre, surpreende em todos os detalhes da organização!

Fotos Flavia Pires, todos os direitos reservados!