Expresso Transiberiano de Pequim a Moscou

Por: Flávia Pires 3 maio, 2016

Roteiro dos sonhos cuidadosamente pensado pela Latitudes Viagens de Conhecimento em parceria com a Casa do Saber. Para mais informações, envie um email para [email protected]
EXPRESSO TRANSIBERIANO de Pequim a Moscou – com Flavio Vassoler 
agosto de 2016

Introdução
A Transiberiana é uma rede ferroviária que conecta a Rússia Europeia às províncias do Extremo-Oriente Russo, da Mongólia, da China e o do Mar do Japão. De Pequim a Moscou, um universo espetacular de culturas, tradições, paisagens e costumes nos serão revelados entre Beijing e Moscou, cruzando a Mongólia e o lago Baikal, entre outros. Este cruzeiro ferroviário e de conhecimento que um dia Marco Polo percorreu, será hoje trilhado na companhia do professor Escritor Flavio Vassoler, da Casa do Saber.

Dados Gerais
Região: Ásia
Destinos: China, Mongólia e Rússia
Saída: 10/08/2016

Itinerário

01º dia – 10/08/2016 – São Paulo ou Rio de Janeiro – Dubai
02º dia – 11/08/2016 – Dubai – Chegada em Pequim
03º dia – 12/08/2016 – Pequim
04º dia – 13/08/2016 – Pequim
05º dia – 14/08/2016 – Ulan Bator
06º dia – 15/08/2016 – Ulan Bator
07º dia – 16/08/2016 – Ulan Bator
08º dia – 17/08/2016 – Ulan Ude
09º dia – 18/08/2016 – Lago Baikal
10º dia – 19/08/2016 – Irkutsk
11º dia – 20/08/2016 – Krasnoyarsk
12º dia – 21/08/2016 – Novosibirsk
13º dia – 22/08/2016 – Ekaterimburgo
14º dia – 23/08/2016 – Dia inteiro a bordo
15º dia – 24/08/2016 – Moscou
16º dia – 25/08/2016 – Moscou
17º dia – 26/08/2016 – Moscou – Dubai – São Paulo ou Rio de Janeiro

Itinerário Detalhado

10/08/2016 1º diaSão Paulo ou Rio de Janeiro – Dubai (–/–/–)
Apresentação no aeroporto na noite do dia 09/08. Embarque com destino a Dubai, na madrugada do dia 10/08. Chegada em Dubai na noite do dia 10/08.

 

11/08/2016 2º diaDubai – Pequim (–/–/J)
Conexão em Dubai e embarque no voo com destino a Pequim. Chegada, recepção no aeroporto e traslado ao hotel. Tempo livre. À noite, jantar de boas-vindas para apresentação e instruções.

 

12/08/2016 3º diaPequim (C/A/J)
Pela manhã, visitaremos a Grande Muralha. Com aproximadamente 7.000 km de extensão, além de uma herança, é uma das maiores conquistas arquitetônicas da humanidade. Na parte da tarde, visita ao Palácio Imperial (“Cidade Proibida”). À noite, jantar em um dos famosos restaurantes de pato laqueado de Pequim. Acomodação em hotel em Pequim.

 

13/08/2016 4º diaPequim (C/A/J)
Teremos mais um dia inteiro de visitas em Pequim, incluindo a visita ao Templo do céu, o mais perfeito exemplo das construções Ming, que era um altar para rituais solenes por boas colheitas, fartura, iluminação divina e perdão pelos pecados. O desenho, assim como as formas e estruturas, representa a interação entre o céu e a terra. Visita também ao Palácio de verão, que de um simples jardim imperial, foi totalmente redesenhado pelo Imperador Qianlong no século 18, tornando-se um dos lugares mais belos da cidade. Mais uma noite em hotel na capital chinesa.

 

14/08/2016 5º diaPequim – Ulan Bator (C/A/J)
Manhã livre para relaxar. Teremos uma inesquecível despedida de Pequim passeando pelas ruas da cidade antiga através de um tour de “hutong”, antes do traslado ao aeroporto. À noite voo com duração aproximada de 2 horas de Pequim a Ulan Bator – Capital da Mongólia (franquia de bagagem: 1 mala de 20kg). Acomodação em hotel em Ulan Bator.

 

15/08/2016 6º diaUlan Bator (C/A/J)
Após café da manhã, tempo livre. Na parte da tarde, visita ao Parque Nacional Terelj (80 km), famoso pelas paisagens e montanhas. Passaremos pela Pedra da Tartaruga, composição rochosa com o formato do animal e visita a uma família nômade em seu acampamento (yurta). Retorno a Ulan Bator no final do dia e mini–espetáculo do Festival nacional Nadaam, onde se apresentarão as modalidades de luta, arco e flecha e corrida de cavalos. À noite, teremos a experiência de jantar no tradicional restaurante mongol “Hot Pot”. Acomodação em hotel em Ulan Bator.

 

16/08/2016 7º diaUlan Bator (C/A/J)
Neste dia a visita se inicia pelo Mosteiro de Gandan, o maior e mais famoso complexo religioso do país. Construído em 1838, serviu de lar para o 13º Dalai Lama por alguns anos até 1904 e sobreviveu ao domínio comunista dos anos 30. Em seu prédio principal se encontra a estátua dourada de Buda com aproximadamente 27 metros de altura. Em seguida, pelo Museu Bogd Khan, antigo palácio de inverno do Khan. Por fim, visitaremos o memorial de Zaisan, construído no alto de uma colina pelos soviéticos em homenagem aos heróis e soldados desconhecidos. Deste memorial, temos o mais belo panorama da cidade. À tarde, embarque no Grande Expresso Transiberiano, que será nossa casa sobre trilhos durante a viagem transcontinental com destino a Moscou. Acomodação a bordo do Grande Expresso Transiberiano.

 

17/08/2016 8º diaUlan Ude (C/A/J)
Durante a noite o Grande Expresso chegará a estação de Sukhee Baatar, fronteira entre Mongólia e Rússia. As formalidades de imigração mongóis e russas serão feitas no trem, sem necessidade de descer ou se deslocar. Pediremos a todos que permaneçam em suas cabines. Pela manhã, chegaremos à cidade russa de Ulan Ude, capital da República autônoma da Buriatya. Fechada na época soviética, com simpáticas feições asiáticas, a cidade é uma mistura de rostos e etnias, onde se mesclam russos e mongóis – uma miscigenação latente. Uma das paradas mais exóticas da rota, a cidade é o ponto de encontro entre o leste e o oeste, formada a partir de um antigo forte cossaco, com desenvolvimento principalmente em função das caravanas de chá entre a Rússia e China. Acomodação a bordo do Grande Expresso Transiberiano.

 

18/08/2016 9º diaLago Baikal (C/A/J)
Pela manhã, chegada ao Lago Baikal. Uma das mais antigas formações geográficas do mundo, o esplendoroso lago é a maior reserva de água doce do mundo e o mais profundo dos lagos (aproximadamente 1.600 metros de profundidade), contendo em sua capacidade 1/5 (um quinto) de toda a água doce do planeta. O trem percorrerá, em baixa velocidade, o trecho entre Porto Baikal e Slyudyanka, caminho da ferrovia “Circum Baikal”, onde atualmente pouquíssimos trens circulam, sendo eles apenas trens turísticos ou trens locais. Faremos uma parada em Slyudyanka para tirarmos fotos e molharmos os pés no lendário lago. Visitaremos as tradicionais casas de madeira das famílias locais e, na continuação um passeio de barco pelo Lago Baikal. Aportaremos na aldeia de Listvyanka, onde visitaremos a Catedral Ortodoxa de São Nicolau (santo padroeiro da região), construída em meados do século XIX e reformada nos anos 1990. Para o almoço teremos uma refeição típica, incluindo o endêmico peixe “omul”, orgulho de todos os siberianos, espécie encontrada somente nessa região. Chegada em Irkutsk e entrada no hotel. À noite, o percurso de aproximadamente uma hora em ônibus levará todos do vilarejo a cidade de Irkutsk. Acomodação no hotel em Irkutsk.

 

19/08/2016 10º diaIrkutsk (C/A/J)
Café da manhã no hotel e seguimos para o passeio pela cidade, fundada em 1651 como guarnição cossaca e antigo centro administrativo da Sibéria Oriental, canal de negociação de peles siberianas e marfim para a Mongólia, Tibet e China em troca de seda e chá. A cidade esteve durante longo tempo na rota dos prisioneiros políticos. Muitos deles, nobres exilados de Moscou e São Petersburgo, mas também foi um florescente centro comercial antes da Revolução, quando finalmente sucumbiu aos socialistas, em 1920. Passeio pelos antigos bairros formados de casas de madeira e janelas detalhadamente esculpidas, estilo herdado da aristocracia russa, hoje, tradicionalmente siberiano. Atravessaremos a principal rua, ulitsa Karla Marksa (Rua Karl Marx), composta de comércios, igrejas e catedrais ortodoxas. No final do dia, teremos a apresentação de um concerto clássico em um dos mais famosos palacetes de madeira da cidade. À noite, embarque, jantar a bordo e continuação da viagem, com destino a Krasnoyarsk.

 

20/08/2016 11º diaKrasnoyarsk (C/A/J)
Krasnoiarsk, assim como Ekaterimburgo e Ulan Ude, eram “cidades fechadas” durante os tempos soviéticos para os estrangeiros. Está situada as margens do rio Lenisséi, que constitui o maior sistema fluvial que desemboca no Oceano Glacial Ártico. Agitada, abundante e atraente, com suas calçadas irregulares, Krasnoyarsk é única em seu formato. Enquanto a arquitetura soviética particularmente não seria uma atração, os parrudos prédios de concreto construídos pós Segunda Guerra Mundial se mesclam com muito charme aos estonteantes casarões de madeira, em curvas art–nouveau. Durante o passeio pela cidade, além do mix arquitetônico, cruzaremos a principal avenida, curiosamente repleta de palmeiras. Sim, palmeiras em pleno centro da Sibéria! Passeio de barco pelo rio Lenisséi – um dos mais importantes rios siberianos – com uma vista panorâmica inesquecível. Retorno ao trem e continuação da viagem com destino a Novosibirsk. Acomodação a bordo do Grande Expresso Transiberiano.

 

21/08/2016 12º diaNovosibirsk (C/A/J)
Após cruzar definitivamente a fronteira russa entre a Ásia e a Europa, chegamos à Novosibirsk. Considerada a maior cidade da Sibéria, às margens do rio Ob, Novosibirsk é surpreendentemente estilosa. Fundada em 1898, a cidade não existiria se não fosse em função da ferrovia transiberiana, tendo seu crescimento acentuado a partir de 1920, com o desenvolvimento industrial e como centro de transportes, expandindo a partir de 1930 e, assim, tornando–se uma cidade crucial entre Ásia Central e Europa, além de ter sido eleita cidade acadêmica dos cientistas soviéticos, em 1958. Passearemos pela Avenida Vermelha e pela famosa Praça Lênin, onde se encontra o grandioso Teatro de Ballet e Ópera, com cúpulas prateadas – notória edificação, maior que o Ballet Bolshoi de Moscou. Continuação a Catedral Alexandre Nevsky, feita de tijolos vermelhos ao estilo bizantino, com cúpulas douradas e mosaicos coloridos. Retorno ao trem e partida com destino à Ekaterimburgo. Acomodação a bordo do Grande Expresso Transiberiano.

 

22/08/2016 13º diaEkaterimburgo (C/A/J)
Chegada em Ekaterimburgo. Parada breve e passeio pela cidade que é considerada um importante centro econômico, administrativo, histórico e cultural dos Montes Urais. Ekaterimburgo teve seu desenvolvimento baseado no crescimento industrial a partir do século XVIII, além de suas riquezas minerais e notável participação na Revolução Russa. Passaremos os mais importantes monumentos arquitetônicos do classicismo russo, a Igreja no Sangue, homenagem ao Czar Nicolau II e sua família – tendo sido erguida a partir do local onde um dos últimos membros da dinastia Romanov foi assassinado, em 1918. Recentemente, os Romanov foram canonizados. Acomodação em hotel em Ekaterimburgo.

 

23/08/2016 14º diaDia inteiro a bordo (C/A/J)
Partida de Ekaterimburgo. Aproveite um dia típico de viagem na famosa Ferrovia Transiberiana. O trem irá cruzar diversos cenários de florestas, lagos e pequenos vilarejos. Um dia para descansar, admirar a paisagem e assistir a palestra sobre os países que visitaremos e seus costumes e tradições. Acomodação a bordo do Grande Expresso Transiberiano.

 

24/08/2016 15º diaMoscou (C/A/J)
Hoje nossa jornada de 8.000 km desde Pequim até Moscou se encerra. Nos despediremos do Grande Expresso Transiberiano pela manhã, quando chegarmos a Moscou. Desfrutaremos dessa magnífica capital, cidade estonteante, metropolitana, de arquitetura única, que inspira história e cultura. Na parte da tarde, durante o passeio pela cidade, visitaremos o Kremlin, núcleo histórico da capital e sede do poder até 1712 e, novamente, em 1918. Acomodação e jantar no hotel em Moscou.

 

25/08/2016 16º diaMoscou (C/-/-)
O dia inteiro de excursões permitirá conhecer a magnifica Praça vermelha entre outros pontos de interesse histórico e cultural de Moscou. Esqueceremos das histórias antigas sobre a Rússia ser um país cinzento e escuro. Moscou se converteu numa cidade vibrante, comparável a Paris ou Roma, cheia de vida. À noite, em horário apropriado, traslado ao aeroporto e apresentação para embarque com destino à Dubai.

 

26/08/2016 17º diaMoscou – Dubai – São Paulo ou Rio de Janeiro (C/-/-)
Embarque na madrugada do dia 26 com destino à Dubai. Conexão para São Paulo ou Rio de Janeiro. Chegada no Brasil.