Menu

05 dias em Roma, a cidade eterna

Flavia Pires
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

 

Por Adriana Lage

Capital do extenso império romano, Roma viveu momentos de glória e de decadência, mas a cidade eterna nunca perdeu a classe e sempre se manteve na wish list de viajantes do mundo todo. Percorrer as ruelas estreitas e perder-se nos labirintos faz parte do roteiro, mesmo que você carregue um GPS. Aliás, um conselho, esqueça o celular e permita-se mergulhar nesse lugar mágico, desviar sua rota para ver uma linda fonte, uma fachada imponente ou mesmo sentar-se em uma praça que você descobriu por acaso para apreciar o movimento.

roma_itália_

Todos os caminhos levam a Roma, mas a grande viagem é perder-se nela. Montamos um roteiro clássico de cinco dias, para viajantes que estão indo a Roma pela primeira vez, mas também para quem volta à cidade, é uma oportunidade para descobrir detalhes que não vira antes, relembrar momentos únicos e admirar novamente as obras monumentais dessa cidade que é um grande sítio arqueológico a céu aberto.

Fontana_di_Trevi_roma_

 

DIA 01 – Coliseu, Fórum Romano, Monte Palatino

MANHÃ

Comece visitando três ícones da cidade para mergulhar nos tempos antigos. No Amphiteatrum Flavium, popularmente conhecido como Coliseu, sente-se na plateia de onde os espectadores viam o sangrento embate entre gladiadores e batalhas com animais.

Mais adiante, veja a obra prima da arquitetura do século IV, o Arco de Constantino, de 25 metros de altura, em estilo coríntio.

O Fórum Romano foi o centro da cidade e sede do gigante império, um complexo de templos e edifícios públicos, estabelecimentos comerciais, templos religiosos e redutos boêmios. As principais ruínas são o Arco de Tito, o Templo de Saturno e a Basílica Giulia. Contrate um guia especializado para cada ruína ganhar vida nas histórias centenárias que cada uma delas esconde.

ALMOÇO

Escolha uma das inúmeras cantinas ou ristorantes na Via Cavour, como o Barrique ou a Enoteca Cavour 313 e delicie-se com espaguetes, lasanhas e vinho nacional.

TARDE

Suba o Monte Palatino, local de nascimento dos fundadores de Roma, Romulo e Remo, segundo a mitologia. Uma das sete colinas da cidade, foi endereço residencial de famosos imperadores como Tibério e Augusto e hoje é um grande museu a céu aberto. Aprecie a vista, visite o museu Palatino e a Casa de Lívia, residência do imperador Augusto.

Dica: compre o ingresso com antecedência que combina a entrada das três atrações para evitar as longas filas e tempo de espera.

Programe esse passeio para domingo, quando carros não circulam pela principal via de ligação entre os sítios arqueológicos, a Via Ápia.

Se sobrar tempo e disposição, caminhe pela Via Appia Antica, que começa na imensa Porta San Sebastiano nos antigos muros e se estende até o sul da cidade. Essa é a famosa rota por onde os soldados do Império Romano passavam a caminho do sul da Itália, ladeada por catacumbas em virtude da proibição de abrir túmulos dentro dos muros de Roma. Veja as paredes e tetos das câmaras, cobertas de belos afrescos.

JANTAR

Prove a melhor alcachofra deRoma na Da Giggetto (Via del Portico D’Ottavia, 21), venerável trattoria no bairro histórico do Ghetto. Alcachofras são pratos típicos da região.

 

DIA 02 – Ghetto Judaico, Panteão, Piazza Navona

MANHÃ

Levante cedo e percorra o agitado mercado matinal de Campo de’ Fiori. Observe os transeuntes enquanto toma café em um dos estabelecimentos na charmosa pracinha, cujo passado foi marcado por ser o palco para a execução do filósofo Giordano Bruno em 1600. Explore as lojinhas nas proximidades e curta o colorido de flores, frutas e legumes da feirinha.

Depois ande pelas ruelas do antigo Ghetto Judeu que esconde o passado sombrio da comunidade que habita a região desde o século II a.C. Passeie pela Via Santa Maria Del Pianto e a Via Del Portico d’Ottavia, visite o Palazzo Mattei, da rica família judaica, conheça as sinagogas e, se tiver tempo, o Museu Judaico.

ALMOÇO

O bairro hoje ferve com restaurantes judaicos deliciosos, qualquer um em que você entrar, encontrará pratos deliciosos feitos com ingredientes frescos, por exemplo, Nonna Betta, e Ba”Ghetto na Via del Portico D’Ottavia. Se você perdeu as alcachofras ontem, encontre a a pequena trattoria Sora Margherita.

TARDE

Vá ao Panteão, onde os grandes e poderosos estão enterrados, e se surpreenda com sua grandeza.

Encontre um cantinho na Piazza Navona para tomar um gelato e admirar as esculturas extravagantes na fonte de Bernini. Ou espere anoitecer e deleite-se com um jantar mágico ao ar livre.

 

DIA 03 – Travestere, Janículo

MANHÃ

Flane à toa pelas coloridas vielas do Trastevere, bairro boêmio que revela o clima que todo viajante espera encontrar em Roma. Roupas penduradas nas janelas entre prédios, pessoas aos berros conversando pelas janelas, ruelas estreitas que nos fazem perder como em labirintos e lambretas barulhentas correndo acima da velocidade permitida.

Na Piazza Santa Maria ladeada por cafés e ponto de encontro para locais e turistas, sempre há artistas de rua apresentando espetáculos. Visite a basílica com mosaicos esplêndidos, um dos primeiros lugares oficiais de culto em Roma. Contam a história de que um jato de óleo jorrou do terreno onde a igreja foi construída, fato considerado sinal divino. O ponto máximo da visita é, sem dúvida, o maravilhoso teto da Capela Altemps, toda trabalhada em afrescos e gesso.

ALMOÇO

Aprecie uma pizza fininha e crocante feitas em forno à lenha no famoso Dar Poeta (Vicolo del Bologna, 45/46).

TARDE

Suba o Janículo, antigo centro de culto ao deus Jano, para desfrutar das vistas panorâmicas mais espetaculares e mais conhecidas de Roma e veja a estátua de Anita Garibaldi, a heroína dos dois mundos, que jaz aqui. A Villa Lante, uma das mais belas vilas renascentistas deRoma, fica nessa colina. Desde o início dos anos 1900, um canhão dispara às 12h a partir da colina e, em finais de semana, pode ser escutado até do Coliseu.

Assista a uma ópera ao ar livre em algum lugar espetacular.

 

Dia 04 – Vaticano

Reserve o dia para conhecer os Museus do Vaticano e saia bem cedinho para evitar as multidões na capela Sistina que se aglomeram para ver o teto de Michelangelo.

No caminho você passa pelo Castel Sant’Angelo, de onde a Tosca de Puccini saltou para a morte. Nas margens do Rio Tibre, foi criado para ser o mausoléu do imperador Adriano, serviu como prisão e residência papal.

Siga pela Via della Conciliazone até o largo pavimentado na frente da Basílica de São Pedro. Imperdível também são as salas de Rafael e o Museu do Vaticano.

 

DIA 05 – Villa Borghese

MANHÃ

Explore o maior parque público de Roma, um refúgio agradável da movimentada cidade, repleta de templos, fontes, estátuas, um lindo lago e diversos museus. Os jardins da Villa Borghese abrigam três ótimos museus. Vá à Galleria Nazionale d’Arte Moderna para ver Cézanne, de Chirico e Klimt, mas que exibe principalmente artistas italianos.

ALMOÇO

Almoce no Caffè delle Arte do museu cercado de esculturas e, se o dia estiver bonito, sente-se na varanda cercada de plantas e com vista para o bosque ao fundo.

TARDE

A Galleria Borghese, onde estão Botticelli, Caravaggio e Ticiano, também abriga esculturas de Bernini, como a famosa obra Rapto de Proserpina por Plutão. O Museu Etrusco fica na Villa Giulia, construída em 1553 como residência de verão do Papa Julio II, abriga uma coleção de artefatos pré-romanos, a maioria etruscos, escavados nos arredores de Roma.

NOITE

Para uma experiência gastronômica estrelada, não perca o Restaurant Oliver Glowig, dentro do hotel Villa Borghese (Via Ulisse Aldrovandi, 15). O restaurante ostenta duas estrelas Michelin e o menu reinterpreta a tradição italiana.

 

Fotos divulgação.

 

Explore também:

Traduza