Kitesurf em Mauritius

Por: Flávia Pires 26 setembro, 2017

 

 

 

Localizada no Oceano Índico, as Ilhas Mauritius estão a cerca de 800 km a leste da Ilha de Madagascar e seus vizinhos mais próximos estão as Ilhas Seychelles e Reunion ( aquela famosa pelo pico de surf e os tubarões brancos). O arquipélago é formado pela Ilha Mauritius, Rodrigues, Cargados, Carajás e Galega. A ilha é gigante e a capital de Mauritius é Port Louis.

 

 

Mauritius foi descoberta em 1505 pelos portugueses e colonizada em 1598 pelos holandeses. As ilhas já estiveram sob domínio colonial francês e britânico e a independência do Reino Unido foi proclamada em 1968.

Água quente  transparente, montanhas de origem vulcânica, cercada por recifes de corais e piscinas naturais fazem de Mauritius um verdadeiro paraíso.

 

 

Mas a ideia dessa viagem surgiu por conta do kitesurf, paixão do meu marido e de uma turma grande amigos. para chegar, não é difícil: RIO- SP- JOHANNESBURG-MAURITIUS, voando South Africa.

Nos hospedamos no sudoeste da ilha,em Le Morne, cenário e infra perfeitos para a prática de kitesurf e windsurf, incluindo uma escolinha bem estruturada. A escolha do hotel RIU foi por ele ser exatamente no pico do kite e no sistema all inclusive, todas as refeições e open bar! A turma de velejadores se preocupa mais em estar no point do que com muito conforto ou mordomias. O hotel é ok, mas nada demais. Um quatro estrelas estilão Club Med. A dica é ficar no Riu Le Morne, a parte do hotel com melhor restaurante e quartos mais novos. O Riu Creole é meio cadinho, os quartos são piores e menores.

 

 

O por do sol privilegiado todos os dias!

 

 

Sobre o velejo, as condições em Mauritius são excelentes para a prática, considerado um dos melhores picos de kite do mundo, tanto para wave ou flat. Mas segundo a turma expert em Hawaii, bem mais perigoso por outro lado, já que ali tem uma corrente muito forte entre as duas bancadas de corais. Para iniciantes, Mauritius tem uma boa estrutura de escola de kite e uma parte bem flat, ideal para quem quiser aprender.

Existem vários passeios oferecidos pelo hotel na ilha, eu escolhi dois apenas: Subir a pedra Le Morne que fica bem atrás do nosso hotel, um visual lindo  uma trilha de mais ou menos duas horas nível fácil.

 

 

E outro programa, foi passear de barco para ver os golfinhos nadarem , lindos e rápidos, não consegui tirar nenhuma foto!!!

 

 

Depois de 10 dias ali eu merecia um descanso 5 estrelas e fui para o outro lado da ilha, no Shanti Maurice, um hotel que vai ficar na memória…

Fotos Flavia Pires, todos os direitos reservados.