Borobodur, um dos maiores templos budistas do mundo desvendado

Por: Flávia Pires 10 agosto, 2017

 

Borobudur estava na minha lista de desejos há tempos. Quando decidi retornar à Bali este ano, tratei de conciliar uma visita à Borobudur e matar essa curiosidade. Considerado um dos maiores templos budistas do mundo, Borobudur na ilha de Java, Indonésia é Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1991.

Constituído por 9 plataformas sobrepostas, seis quadradas, três circulares e uma abóboda central, Borobudur é de uma beleza indescritível. Daqueles lugares que emocionam por tanta beleza e significados. A maquete abaixo mostra bem o templo visto de cima, dá para entender bem a dimensão e estética do local.

Decorado com 2672 painéis em relevo e 504 estátuas de Buda, o templo impressiona seus visitantes de todos os ângulos.

A abóboda central está rodeada por 72 estátuas, cada uma delas sentada em uma estufa perfurada. O efeito não pode ser mais harmônico e estético.

Com seus 1460 painéis narrativos em relevo contando a história do budismo em seus largos corredores, Borobudur é um convite à contemplação.

Borobudur foi construído no século IX d.C. durante o reinado da Dinastia Sailendra em estilo budista javanês, misturando elementos do culto indígena dos antepassados, com o conceito budista do nirvana. Essa mistura resultou em dos templos budistas mais lindos do mundo.

O templo tornou-se conhecido mundialmente em 1814 quando Thomas Stanford Raffles, então governador britânico de Java, foi informado de sua existência através de nativos. Desde então, o monumento passou por importantes processos de restauração, a maior delas em entre 1975 e 1982 pelo governo da Indonésia e pela UNESCO. E realmente é impressionante como se manteve todos estes séculos tão bem preservado.

 

O monumento é um santuário dedicado a Buda e um local de grande peregrinação budista e recebe visitantes o ano todo com pico na época do Vesak, celebrado na lua cheia de maio ou junho, onde comemoram o nascimento, morte e o instante que Sidarta Gautama alcançou o mais alto nível de sabedoria.

Borobudur é a atração turística mais visitada da Indonésia e você pode combinar com uma viagem à Bali.

E hospedar-se no AMANJIWO da famosa rede AMAN de hotéis é a combinação perfeita. Meus dias ali foram inesquecíveis, como você pode ver na matéria. Luxo, conforto e um serviço impecável, fizeram deste hotel o meu favorito no mundo.

Não deixe também de visitar em Java o templo hindu de Prambanam, construído no século VIII, totalmente destruído por um terremoto no século XII e reconstruído por arqueólogos no século XX.

Ainda se vê por aqui um enorme quebra cabeça de pedras sendo reposicionadas, muito impressionante esta montagem desse ‘LEGO” gigantesco em forma de blocos de pedras pesadíssimo. Fiquei um tempo observando e pensando como deve ser difícil para estes arqueólogos colocarem toda esta estrutura de pé.

É um dos poucos templos hindus no mundo com a figura de Brahma, O Criador. É o primeiro deus da Trimurti, a trindade do hinduísmo (os outros deuses são Vishnu e Shiva). Brahma é o deus da música e das canções. Além disso é considerado pelos hisdus, a representação da força criadora ativa no universo. A visão do universo pelos hindus é cíclica. Depois que um universo é destruído por Shiva, Vishnu se encontra dormindo e flutuando no oceano primordial. Quando o próximo universo está para ser criado, Brahma aparece montado numa flor de lótus brotada do umbigo de Vishnu e recria todo o universo.

Sem dúvida, um templo imperdível e a dica é visitá-lo no caminho para o aeroporto, já que ele fica afastado de Borobudur e do hotel Amanjiwo.

Quem organiza minhas viagens para a Ásia é a Latitudes Viagens de Conhecimento, expert no assunto.

 

Fotos Flavia Pires, todos os direitos reservados.